História

             Cronologia da história de SJB.         

 

 


Foto: Prefeitura Municipal de SJB em 19 de julho de 1968.

 

 

 1834-

Capitão João de Amorim Pereira nasceu em São José, era filho de José Antonio Amorim e Thereza de Jesus. Casou-se em primeiras núpcias com Bernard J. de Jesus, em segunda núpcias com Ana Carolina da Encarnação Varela. Na mesma época, fundou um pequeno arraial com o nome de São João, no encontro dos rios do Braço e do Tijucas Grande. Ergueu também uma capela com o nome do santo precursor.  Capitão Amorim foi administrador da Colônia Nova Itália, fundada em 1838. Em 19 de abril de 1838 foi fundada a Freguesia de São João do Alto Tijucas, através da lei número 90. Em outubro do mesmo ano, a Câmara de Vereadores de São Miguel, deu posse ao Capitão João de Amorim Pereira no cargo de Juiz de Paz. Faleceu no dia 27 de março de 1860 em São João Batista, SC. 

1836- Pela lei 49 de 15 de junho, permitiram a colonização italiana na Freguesia de São João do Alto Tijucas. 

1838-o administrador da Colônia Nova Itália, Lucas M. Boiteux deu inicio a construção da primeira escola da Colônia Nova Itália. Primeiro professor foi Benjamim Bozano que recebeu seu salário pago pelos pais dos alunos. 

1840- Antero José Ferreira de Brito, brigadeiro, estabeleceu normas administrativas para a Freguesia, no mês de abril. 

1845- 21 de novembro foi nomeado professor das primeiras letras o senhor LourençoJosé Martins Ramos. 

1855 -4 de julho foi nomeado professor o senhor Joaquim Francisco da Costa que foi substituído por Justino José de Souza Silva, nomeado a 17 de julho do mesmo ano. 

1860- 13 de junho com a criação do município de Tijucas as freguesias de Porto Belo e São João do Alto Tijucas ficaram incorporados ao município de Tijucas. 

1870- a paróquia de São João Batista teve alguns padres, mas posteriormente ficou sob a jurisdição da paróquia de Tijucas.  

1870- veio morar na Freguesia de São João, Marco Lino Duarte e sua família, estabelencendo-se no Carmelo. Montou um engenho e uma serraria. 

1887- 25 de agosto- o governador da província criou duas novas escolas, uma na Ribanceira do Sul e outra no Moura. Para reger a escola da Ribanceira foi nomeada aprofessora a Sra. Adelina S. Rosa e para a escola do Moura foi nomeada a Sra. MariaJoana de Campos.

1888- 26 de julho Patrício Teixeira Brasil foi nomeado professor da escola mista doAlto Tijucas. Dava aula em sua casa e era delegado ao mesmo tempo. 

1889- foi nomeado como vigário, para Porto Belo, Tijucas e São João o padre Antonio Eising. 

1889- começam aprecer as primeiras casas de comércios. Gaspar Bernadino da Silva, Luiz Laus. 

1894- 16 de novembro a esposa de Patrício Teixeira Brasil, dona Leopoldina Laura da Piedade Brasil assumiu como professora substituta e em 1.908 foi nomeada professorapelo governador da época. 

1896 - foi edificada a capela de São José do bairro Colônia.

1905- 19 de setembro assume o padre Gercino de Santana e Oliveira e em26 de outubro Padre Ludovico Cocolo.

1905- José Marcelino Franco foi nomeado titular do cartório de notas, títulos e documentos de São João Batista, com sua aposentadoria lhe sucedeu seu filho Jandyr Franco, atualmente a titular é Jacyra Steil.

1907- Cartório do Registro Civil. O primeiro escrivão foi José Evaristo de Oliveira Instalado os serviços de correios e telégrafos.  

1913- José Marcelino Pereira montou um curtume e uma fábrica de calçados na localidade do Cardoso. 

1914- Nazário Oliveira e seu irmão José montam uma fábrica de curiama e tamancaria. 

1915- foram construídas as primeiras estradas de rodagens SJB até Tijucas.      

1917- 25 de março- o padre João Casale, que já havia sido nomeado pároco da Freguesia, em 1901,benzeu a barcaça no porto do rio, que ficava nos fundos do Posto Lírio do Vale. 

1918 -7 de julho tomou posse na paróquia o padre Antonio Fidalgo. 

1918- a escola funcionava num grande salão com 35 alunos com uma repartição no meio para separar as meninas e os meninos. 1919 foi instalada a primeira agencia postal de Boa Vista, Tigipió e a encarregada era Senhora, Esmeraldina Lima. 

1921- foi inaugurada a primeira ponte de madeira coberta com zinco e permitia a passagem de um veículo, no governo do Prefeito de Tijucas, Dr. João Bayer.   

1925 a 1.933- lecionaram em São João Batista os professores, Inocêncio Chaves de Souza, João Quintino, João Peixoto e Leopoldina Soares. 

1925- foi nomeado juiz de paz, Severino Jorge de Oliveira. 

1926 -25 de janeiro tomou posse o padre Affonso José Vergnano. 

1926 a 1.928- registro do primeiro time de futebol de campo denominado Esperança Futebol Clube. Também nessa mesma década foi fundado o Oriente esporte Clube. Este campo ficava situado em Ribanceiras do Sul, na atual residência de Valmor Goedert.  

1927- Em1 de janeiro assumiu o cargo de Intendente Municipal de São João Batista o Senhor Benjamim Duarte da Silva, permanecendo no cargo até o ano de 1951, tendo sido substituído a pedido deste, o Sr. Walter V.Gomes, no governo do Prefeito Zeferino Carvalho Neto, de Tijucas.  

1927- Escola Reunida Catarina Deschamps Steffen no bairro Cardoso. A primeiraprofessora foi Lourdes Pereira e em seguida a professora Corina Brasil Santos 

1930- os primeiros carros, um Ford e um Ford rubi foram adquiridos pelo senhor Joaquim Machado, conhecido Quinca Rita. 

1937- 15 de fevereiro- a Empresa Brusquense da família Batistotti começou a fazer linha Major-Florianópolis e São João Batista a Blumenau e um dos motoristas era o Sr. Joaquim Geraldo, seguidamente o Sr, Benjamim Duarte da Silva, comprou os ônibus, que faziam o trajeto de Major Gercino a Blumenau, tinha como cobrador o Sr, Genésio Duarte da Silva. 

1940- o Cine São João, inicia suas atividades cinematográficas. Eram proprietários Leopoldo Campos e Irineu Campos. Uma dos primeiros filmes exibido foi o cangaceiro em preto e branco.  

1940- Escola Ana Regis Arantes ficava na praça Cap. Amorim perto da casa do senhor Gentil Silva. Em seguida foi transferida para o lado da igreja, sendo construído um prédio onde abrigava a escola. As escolas eram visitadas frequentemente pelo Inspetor Escolar José Medeiros Vieira. 

1943- surge à sapataria a Favorita dirigida por Olívio Niels. 1944- foi fundada por Benjamim Duarte a Usina de Açúcar Tijucas recebendo o nome de Francisca Gallotti, esposa do coronel Benjamim Gallotti. 

1945 - Chegada das irmãs catequistas franciscana a SJBCentro Educacional Infantil Paroquial- Carinha de Anjo. Iniciado pelo padre Januário Testa.

1947- Havia um campo de futebol na esquina da Rua Marcolino Duarte com a rua que dá acesso a nova ponte, onde atualmente existe um posto de gasolina, em uma partida futebolística, um jogador de nome Agostinho, esposo da Sra.Iná quebrou um pé e veio a falecer. Em função desse campo, criou-se o Usa ti Social Esportivo, que passou a ser patrocinado pela empresa, sendo que em 1958, foi transferido para o Estádio Valério Neto, inaugurado com a presença do Monsenhor José Lucas, Cestar Bastos Gomes, Christóvão Reinert dos Santos e Walter Gomes. 

1947- o primeiro caminhão Chevrolet com cabine de madeira e taramela para fechar asportas foi adquirido por Quinca Rita e Raulino Machado. 

1.949.  Com o crescimento das sapatarias novos times foram aparecendo, como o RMP, em homenagem ao seu patrocinador Raul Marcelino Pereira. 

1955- A escola Ana Regis Arantes esteve sob a direção de Maria Waltrick Geraldo e tinha 220 alunos e passou a denominar-se Grupo Escolar Patrício Teixeira Brasil, construído no governo de Irineu Bornhausen e teve como primeiro Diretor o Sr. Jorge Romeu Dadam, posteriormente substituído por Gicélia Mota Reinert. Primeiro contador(guarda livros)Willian Duarte da Silva. 

1957- Em 21 de junho, foi iniciado o movimento emancipacionista do Distrito de São João Batista, liderado pelo estudante de direito WILIAN DUARTE DA SILVA, que começou a campanha da emancipação escrevendo reportagens através dos Jornais “Gazeta e o Estado”, da Capital do Estado de Santa Catarina, sensibilizando os poderes públicos da necessidade da emancipação do Distrito, separando do município de Tijucas. Diante dessas reportagens, o povo batistense, começou a mobilizar-se, através de abaixo-assinados, reforçando a emancipação, tempo em que, diversos líderes batistentes registravam presença na Capital, com a finalidade de incentivar o desejo comum “a emancipação” do Distrito, destacando-se entre tantos os Srs. Sinesio Duarte, Vereador, Turíbio Martinho de Campos, José Marcelino Franco, Jandyr Franco, Christóvão Rein ert dos Santos, Raul Marcelino Pereira, Nilo Booz e o próprio acadêmico de Direito Wilian Duarte da Silva. Nesse mesmo ano o acadêmico mencionado, em data de 9 de abril, fez um pronunciamento na “Rádio Diário da Manhã”, expondo as razões do postulamento dos bstistenses, apresentando os argumentos fáticos e jurídicos para a criação do novo município, dando conta da necessidade da emancipação do Distrito de São João Batista. É importante esclarecer que a Câmara Municipal de Tijucas, na sua maioria, posicionou-se contra a emancipação nos limites atuais do município e o próprio Prefeito de Tijucas, Walter Vicente Gomes, apesar de ser de S.J. Batista. Esclarece-se ainda, que o Prejeto de Resolução apresentado pelos Vereadores bastistenses, Sinésio Duarte e Emenergildo Zunino, na Câmara Municipal de Tijucas, foi derrotado em 2 de maio de 1958. Em razão disso, agravou-se muito a conquista para a emancipação do Distrito, em conseqüência dessa derrota, a Assembléia Legislativa do Estado, ia, naturalmente, se manifestar de acordo com a câmara Municipal de Tijucas, prejudicando enormemente o Distrito a ser emancipado.  Por isso, o acadêmico de direito juntamente com seu irmão Sinésio Duarte e o amigo José Marcelino Franco tiveram que assumir compromisso político com o Sr. Irineu Bornhausen, que mandava na UDN (União Democrática Nacional) e Deputado Olice Caldas do PTB, que mantinham maioria na Assembléia Legislativa, para, garantir a emancipação política e econômica do Distrito de S.J. Batista, o que efetivamente aconteceu em 21 de junho de 1958, com a promulgação da Lei n.348. O pensamento e posicionamento da família Duarte foi o correto, pois acima dos interesses pessoais e partidários, está o interesse do povo, da coletividade. Esse compromisso político da família Duarte que era do PSD, era apoiar o candidato a Senador da República Irineu Bornhausen da UDN, em troca da emancipação do Distrito de S, J, Batista, o que realmente foi cumprido.Na verdade o que queriam os tijuquenses era ficar com a cidade baixa do Distrito, onde estava a maior fonte de renda, mancomunados com o Prefeito Municipal. Tentaram passar o limite do novo município para o rio Tijucas, exatamente na ponte, no centro da cidade, ferindo de morte o novo município.Diante da lei promulgada pela Assembleia Legislativa, o município de São João Batista, foi instalado no dia l9 de julho de 1958. Assumindo como primeiro prefeito provisório o Senhor Gentil Silva.  

1958-Padre Edgard de Oliveira, primeiro de São João Batista, foi recepcionado em frente da casa do Senhor Benjamim Duarte, pelo prefeito municipal Gentil Silva, Monsenhor José Locks e multidão de pessoas, sendo o discurso de saudação proferido pelo Dr.Wilian Duarte da Silva. 

1958- padre José Edgard de Oliveira foi ordenado diácono e padre no Santuário de Nossa Senhora do Caravaggio em Brusque. 

1958- O primeiro fotógrafo de SJB foi o senhor Guilherme Tomazi. Foi ele quem registrou toda a solenidade de instalação do município de São João Batista.Em 3 de outubro- elegem-se Deputados Estaduais os cidadãos batistenses Walter Vicente Gomes, (PSD) e Willian Duarte da Silva (UDN). 

1959- Em 31 de janeiro foi instalada a Câmara Municipal de Vereadores          Toma posse o primeiro Prefeito eleito pelo povo Henrique Mazera Filho. 

1960-Em 19 de janeiro, pela lei nr. 650, a estrada municipal que ligava SJB a nova Trento foi incluída no plano rodoviário do estado. Lei de autoria do então Deputado Dr. Willian Duarte da Silva. 

1960- inaugurado o novo Cemitério Municipal no governo do prefeito Henrique Mazera Filho. 

1961- 1e 2 de novembro- a maior enchente do século XX que causou grandes prejuízos a população batistense. 

1962- Foi inaugurada a Capela Sagrada Família – cujo terreno foi doado pela dona Mariquinha Pereira.

1962- inaugurada à atual matriz de São João Batista, edificada pelo monsenhor José Locks. Primeiro advogado de São João Batista, Dr. Willian Duarte da Silva. 

1962- Monsenhor José Locks manda construir a casa das irmãzinhas ao lado da matriz. 12 de julho foi inaugurada a Acaresc e depois a Empasc.Inaugurada a primeira emissora de rádio. Rádio Clube de SJB de propriedade de Jener José Reinert. 

1964- o coral idealizado pelo padre José Edgard de Oliveira. A organista era a irmã Rosarita e o coral animava as missas e festividades da paróquia. 

1965 - A Comarca de São João Batista foi criada pela Lei Estadual n. 3787, em 29 de dezembro, através de Projeto de Reforma Judiciária do Estado. Lei Estadual n.3787, de 29 de dezembro e instalada em 10 de setembro de 1967. O primeiro juiz foi o Dr. Helio de Melo Mosimann e promotor Doutor, Fernando Nizo Bainha.  

1966- 14 de janeiro é inaugurado o primeiro Posto de Combustível. Posto Lírio do Vale de José Soares Neto e Marcos da Silva Neto.-25 de janeiro foi criada pelo decreto a Escola Básica São João Batista. A frente da Instituição a diretora irmã Maria Zélia e a inspetora era a professora Maria da Graça Azevedo. 24 de abril- Calçados Tânia, mais antiga indústria de calçados em atividade foi instalada por Ari Booz.01 de maio- fundado o Comercial Atlético Clube. Campeão em 1.98819 de julho- inauguração da Sociedade 19 de Julho11 de novembro foi inaugurado à primeira Agência Bancaria BESC. 

1966- foi inaugurada a ponte sobre o rio Tijucas denominada de deputado Joaquim Ramos. 

1967- criados pelas leis 130/67 131/67 o Brasão e a Bandeira do município. 

1967- 12 de dezembro é formada a Sociedade Amigos de São João liderado pelo prefeito Nelson Zunino. 

1968- 19 de julho- inauguração do novo prédio da prefeitura no governo Nelson Zunino. 

1968- 19 de julho comemoração do décimo aniversário de SJB com a participação do governador Ivo Silveira e demais autoridades 

1969 - Em 14 de fevereiro assume a paróquia o padre Claudio Jeremias Cadorim. Pelo Decreto n.794, de 31 de março, foi criado o Curso Normal Regional, denominado “Professora Isaura Veiga de Faria”, que funcionava no Grupo Escola Patrício Teixeira Brasil, no governo de Heriberto Hulse. 

1970- Em 15 de dezembro, é assassinado em Tijucas o vice-prefeito de São João Batista, Cesar Benjamim Duarte, que chocou a cidade.

1971- criado pelo Dr. Mercides da Rocha Pacheco o conjunto os Catitos. O professor musical foi o senhor Estanislau Voltolini. 

1971-Em 4 de dezembro de 1970, pelo Decreto Presidencial n.67.705 é decretada a Intervenção Federal em São João Batista e afastado do cargo de Prefeito Vilde Carlos Gomes, assumindo como Interventor Capitão José Antônio Bento, em 25-0l-1971. 

1971 -01 de março foi instalado o Escritório da Celesc e nomeado para a direção o senhor Alinor Herculano de Azevedo. 

1972- Em 25 de março, foi inaugurada a Biblioteca Pública, com a denominação de José Artur Boiteux, e sala de leitura a denominação de Doutor, Cesar Benjamim Duarte. A primeira bibliotecária foi à professora Maria Olivia Niels Ramos,

1973- 14 de janeiro- deu-se a inauguração do Hospital Monsenhor José Locks. 

1973- realizada a primeira Jubinespo, com exposições de artes plásticas 

1973- 31 de março foi fundado o Centro Cívico deputadoWalter Vicente Gomes Companhia Catarinense de Águas e Saneamento- CAS. 

1975- foi inaugurada a SC-411- Tijucas a Nova Trento e em seguida até Brusque. 

1976 -01 de janeiro assume a paróquia monsenhor Gregório Lock. 

1977- inaugurado o novo prédio da policia militar e civil. Era delegado senhor Juventino Moraes. 

1979- Escola de Educação Fundamental Alice da Silva Gomes na Rua Benjamim Duarte e em 1.990 a escola passou a funcionar em novo endereço. 

1980 -10 de janeiro assumem a paróquia de São João os padres Luiz e Egidio Bertoti. 

1982- 05 de novembro inaugurado o Banco do Brasil. 

1984- 10 de outubro foi criado a APAE. O primeiro presidente foi Celso Narciso Cim. A instituição passou a denomenar-se Instituto Benta Alves Azevedo.Inaugurado o Ginásio de Esportes Manoel Certório Alves, Manecão, no governo de Sinésio Dadam. 

1985- 21 de agosto a Sociedade 19 de Julho promove a primeira Unijovem, tendo comocoordenador Salesio Correia.

1989- 10 de agosto foi criado à Associação dos Artesões do Vale do Tijucas 

1989- foi implantada a Rede Feminina de Combate ao Câncer. Idealizado pelo médico cardiologista Dr. Antonio Prudente e pela senhora Carmem Prudente. 

1989- primeiro Encontro Cultural do Vale do Tijucas no Ginásio Manecão. Com exposições de artes, bandas, corais, literatura entras outras atrações. 

1990- 12 de janeiro a 10 de fevereiro foi realizado a primeira FECCAT- Feira deCalçados realizado pela Associação das Indústrias de Calçados. 

1991- 4 de setembro. Hino do Município de São João Batista. A letra vencedora da professora Darci de Brito Maurici. E a musica de Onias Orsi. Primeiro Juiz de Direito nascido na cidade, Dr. Saul Steil.  

1993- 30 de janeiro assume o padre Francisco Bertolini. 

1996- 10 de agosto fundado a Praça dos sapateiros no governo do então prefeito Dr. Gilberto Candido Gonçalves.Centro Cultural Professora Maria Roselene Duarte Clemes.Novo Terminal Rodoviário. 

1996- campo de futebol suíço no Carmelo, para prática esportiva. 2002- primeiro Juiz Federal de São João Batista, Dr. Leandro Paulo Cipriani. Primeiro procurador federal  nascido em  São João Batista, Dr. Geovani Goedert. 

2003- 02 de fevereiro assume a paróquia o padre Celso Antonio Marquetti. 

2003- Cia Teatral Emcena idealizado pela professora Esther Rodrigues. Peças exibidas no Centro Cultural professora Maria Roselene Duarte Clemes. 08 de fevereiro Inaugurado o Terceiro Batalhão da Quarta Companhia do Corpo de Bombeiros. 

2013- 01 de janeiro- assume o prefeito Daniel Netto Cândido.            

 

Biografia do Autor

Ademar Campos Nasceu na Vilazinha de Fernandes em SJB, em 7 de agosto de 1.954. Filho de Taurino Campos e Santa Machado Campos. É casado com Rosana Camargo. Têm quatro filhos, Alessandro e Josiany Campos, (primeiro casamento) Samara e Vinicius Campos, (segundo casamento). Estudou na Escola Reunida Professora Flora Auta Brasil em Fernandes e no Colégio Patrício Teixeira Brasil. Reside em Tijucas desde 1.980.É historiador e pesquisador. Trabalha atualmente na Prefeitura Municipal de Tijucas, ocupando a função de Chefe do Departamento de Cultura, na Fundação Cultural Coronel Benjamim Gallotti. Livros publicados e em (parcerias), História de Tijucas, Nosso folclore, Educação Pública, Arquitetura, Igreja Católica, Literatura tijuquense, Dicionários populares. Três livros de historias e lendas de São João Batista e Tijucas e Contos de Infância. Pertence a Academia de Letras de Tijucas, ocupando a cadeira 4 tendo como patrono, Dr. João Bayer Filho. É editor do Jornal Cultural de Tijucas e Região.        

 

Galeria de Fotos

Ítens para Download

Download Datas Históricas - Cronologia  -  datas_historicas.pdf (52,10 Kb)
Download A Religiosidade  -  religiosidade.pdf (623,73 Kb)
Download Memoria Educacional  -  educa.pdf (3,04 Mb)
Download Escritores Batistenses  -  escritores.pdf (14,00 Kb)
Download Painel Fotográfico - Enchente 1961  -  enchente_1961.pdf (407,92 Kb)
Download Momentos Politicos  -  politica_1.pdf (700,95 Kb)
Download Momentos Politicos  -  politica_2.pdf (638,50 Kb)
Download Momentos Politicos  -  politica_3.pdf (2,53 Mb)
Download Momentos Politicos  -  politica_4.pdf (4,98 Mb)
Download Momentos Politicos  -  politica_5.pdf (4,67 Mb)
Download Momentos Politicos  -  politica_6.pdf (94,34 Kb)



Previsão do tempo




Prefeitura Municipal de São João Batista.